É meu!

É meu!
Pare com o roubo de conteúdo!

9.9.07



Cascata da Hunguéria. 2003.

8 comentários:

Teresa disse...

Que saudade, minha Nossa!...
Um beijo,
Teresa

Fernanda disse...

Não conheci esta, que tem um tom de água fabuloso. Adoro estas fotos. Parabéns

Jose Salgueiro disse...

Estive na Hunguéria, várias vezes, só ou com os alunos do Seminário do Jau. O caminho era muito mau, mas, o lugar maravilhoso!Quem m dera poder lá voltar!
josesalgueiro33@hotmail.com
Viana do Castelo

Okawa Ryuko disse...

Caro João Salgueiro:
O caminho continua a ser muito mau, sobretudo o que vai pela Palanca. O que vai pela Chibia nem tanto, mas só até certa altura. Mas esses caminhos é que são interessantes. E por que não há-de lá voltar? Espero que haja oportunidade.

António disse...

Olá amigos,
Estive a estudar no Seminário do JAU
Num belo Domingo fizemos um passeio até à cascata da Hunguéria. Foi fascinante. O sítio é fabuloso.
E... alguém se lembra das bolas de borracha que fazíamos com a seiva das árvores que havia lá ao pé da cascata?
Lembro-me que alguém, entre nós que bateu o record. Fez uma do tamanho duma bola de futebol de salão.

Abraços
António Luís Pereira Marques

Paulino disse...

Olá Salgueiro e A.L.P. Marques. Estudei no Jau, nos anos 64/65 a 68/69 e lembro-me das bolas saltitantes de borracha...
lembro-me de um Salgueiro, professor, e de um Marques, mas era João....

Abraços
P. R. Spínola

Take Off disse...

Gostaria de ir conhecer a cascata. O caminho, da cidade de Lubango para a cascata implica atravessar a serra da leba?

Okawa Ryuko disse...

Take off, não implica. Pode ir-se pela Palanca, Jau... Mas agora asfaltaram uma estrada que vai pela Huíla,se não me engano.